quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Infinito deserto

Deixaste-me passar, tão passageira.
Eu me mostrava, tu não me vias,
quando me vias, eu não estava inteira
e inteira tu não me sentias.


Tinhas-me ausente e eu tão perto,
tão perto, acenante e nua. 
Quanto deserto no nosso infinito,
quanto deserto na minha alma
e na tua...