domingo, 23 de dezembro de 2012

Estrela de Natal (crônica)


Quero uma estrela de Natal para iluminar a mente das pessoas que conduzem o destino de uma nação e que essa estrela deixe um rastro de bom-senso nas decisões que lideram.
Quero uma estrela de Natal, ondulando sobre um mar límpido, sem poluição e dejetos.
Quero uma estrela de Natal nos meios de comunicação, reportando verdades isentas,
com  exemplos reais, sem propaganda enganosa ou  instigando competições consumistas.
Quero uma estrela de Natal fulgurante de reflexões em todas as crenças.
Quero uma estrela de Natal que exalte a solidariedade, e acabe com toda forma de preconceito.
Quero uma estrela de Natal nos passos da criança que caminha trôpega e iluminando o caminho do jovem que ela será.
Quero uma estrela de Natal no sorriso que nada oculta, na transparência das relações,
no arrependimento digno e na mão estendida que perdoa.
Quero uma estrela de Natal para eu colocar nas mãos dos que acolhem, dos que protegem e abrigam.
Quero uma estrela de Natal nos projetos, nos planos e nas perspectivas de cada um para o ano que se inicia.
Quero uma estrela de Natal no verso do poeta,
rimando encontro, abraço acolhido, feito laço ajustado,
iluminado e essencialmente bonito...


Feliz Natal! Feliz Ano Novo!