quinta-feira, 18 de junho de 2015

Sonhar-te

Por que me punes assim,
fugindo se tanto me queres?
Querendo-me e foges de mim,
punindo-me a ti mesmo feres.

Quase morro de tanto sonhar-te.
Quase morres por não ter o meu bem.
Não mates meu sonho de amar-te,
se o teu sonho é amar-me também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário