domingo, 14 de junho de 2015

Se me queres

Sou uma concha a te esperar em vão,
no areal imenso do mar.
Como  eu me quisera em tuas mãos,
no teu peito, no teu olhar...
Eu te diria que nem a dor dessa espera
levou dos meus versos a esperança,
se de esperar eu me fizera...

Nas tuas mãos, todo sonho me alcança.
Acolhe-me, se me queres em tuas mãos,
não quero mais a espera de sonhar.
Acolhe-me, se me queres em tuas mãos,
se não me queres, devolva-me para o mar,
porque no mar sou estrela no chão...







Nenhum comentário:

Postar um comentário