quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A ti que me inspiras


Dou-me inteira a ti, alma e pensamento,
que hora são só teus.
Dou-te em consentimento
o meu corpo, e ainda levas junto
o coração...
Dou-te todos os meus versos,
os que rimam, e os que não.
Dou-te convicta, e mesmo incerta,
os devaneios, por onde passeiam
a minha inspiração,
a minha inspiração de poeta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário