sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Transparente

Se acaso disfarço que não quero
estar ao seu lado,
sinto que desnuda toda a minha alma
e me deixa exposta e transparente.
Se desconverso e tomo certos ares
ausentes e imprecisos, 
aos seus olhos não passam
de ingênuos ardis, vagos
e pouco convincentes.
Se falseio um sorriso
indiferente ao seu chamado,
ignora o meu ar farsante,
pois bem sabe que finjo
inutilmente,
bem sabe que é só fingimento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário